pagina inicial
Tartarugas Marinhas
Visite o Tamar
O que fazemos
Onde estamos
Mais informações

Fernando de Noronha - PE

Fernando de Noronha

As praias de desova apresentam características propícias a um monitoramento diário, inclusive noturno nas áreas principais.

Fernando de Noronha

Fernando de Noronha

Excelente condição para desenvolvimento de pesquisas sobre biologia e comportamento das tartarugas marinhas em ambiente natural, sobretudo debaixo d’água.

Fernando de Noronha

Área de alimentação, crescimento e repouso p/ juvenis da tartaruga-verde e tartaruga-de-pente.

Fernando de Noronha

Fernando de Noronha

Fernando de Noronha

A praia do Leão, principal área de desova do arquipélago, tornou-se o embrião do Parque Nacional Marinho, criado por decreto federal, em 1988.

Fernando de Noronha

Fernando de Noronha

Filhotes de tartaruga-verde

Fernando de Noronha

Fernando de Noronha

  • ex
  • ex
  • ex
  • ex
  • ex
  • ex
  • ex
  • ex
  • ex
  • ex
  • ex
  • ex

Alameda do Boldró, s/n°. - Tel: (81) 3619-1174/1577/1269
E-mail: infonoronha@tamar.org.br
Diariamente, das 9h às 22h.

O Tamar iniciou suas atividades de pesquisa e conservação no arquipélago em 1984. O Centro de Visitantes de Fernando de Noronha foi inaugurado em 1996.

Com o crescimento do turismo, no início da década de 90, Noronha se tornou um dos grandes destinos ecoturísticos nacionais e o Tamar decidiu instalar o CV para atrair e integrar esse fluxo crescente de pessoas aos programas ambientais locais, especialmente voltados para a temática marinha brasileira.

Hoje, o Centro de Visitantes - Museu Aberto da Tartaruga Marinha do Projeto Tamar de Fernando de Noronha recebe cerca de 40 mil visitantes/ano.

Desde a concepção do projeto arquitetônico, o Tamar buscou alternativas ecologicamente corretas nas instalações físicas: madeira certificada, de reflorestamento; reciclagem de containers marítimos; estruturas instaladas sobre pilotis removíveis, para não impermeabilizar o solo. Não foram utilizados recursos naturais não renováveis da ilha, como areia e pedra – uma preocupação fundamental nas obras civis realizadas em ilhas oceânicas, onde o solo é muito facilmente erodido.

Atrações

  • MUSEU
  • PALESTRAS AMBIENTAIS
  • LAZER E SERVIÇOS
  • PROGRAMA DE ECOTURISMO
  • VIVEIRO DE MUDAS NATIVAS
  • HISTÓRIA

Museu Aberto da Tartaruga Marinha: Painéis explicativos, réplicas das 5 espécies de tartarugas marinhas que ocorrem no Brasil, silhuetas, exposições de esqueletos, maquetes e vídeos, apresentam as características biológicas, as principais ameaças à vida desses animais, seu complexo ciclo de vida e as atividades desenvolvidas pelo Tamar para sua conservação.

Realizado desde 1996 no auditório do Centro de Visitantes (com capacidade para 90 pessoas), o Ciclo de Palestras Ambientais do Tamar é um marco na divulgação ambiental para os moradores e turistas de Noronha. Diariamente, pesquisadores convidados, auxiliados por modernos equipamentos de áudio e vídeo, ministram palestras de temática ambiental, com acesso gratuito. As palestras iniciam todas as noites, às 20:00, e cada noite tem seu tema fixo: 

2ª feira – Parque Nacional Marinho de Fernando de Noronha 
3ª feira – As Tartarugas Marinhas e o Projeto Tamar
4ª feira – Golfinhos Rotadores
5ª feira – Vivendo Noronha com Arte
6ª feira – Tubarões
Sábado – A Vegetação de Noronha
Domingo – Vivendo Noronha
Todos os dias, a partir das 19:00, são exibidos filmes ambientais variados. *A programação esta sujeita a alterações. Consulte programação semanal, no Centro de Visitantes do Tamar ou na recepção de sua pousada.

Além das exposições do Museu Aberto da Tartaruga Marinha, o Centro de Visitantes conta com os serviços da loja oficial do Projeto Tamar, caixa eletrônico 24 horas, lanchonete, sanitários, stands de atendimento das empresas de turismo da ilha, Cabana Digital e praça para realização de eventos culturais e exposições temporárias de artistas.

O Centro de Visitantes fica aberto de domingo a domingo, das 09:00 às 22:00 e a entrada é gratuita, uma ótima opção de lazer e entretenimento na ilha.

Todas as 2ª e 5ª feiras, os visitantes podem acompanhar gratuitamente a atividade de monitoramento de tartarugas marinhas, através de captura intencional para marcação e biometriana praia.

De dezembro a junho, os visitantes podem acompanhar o monitoramento noturno na praia do Leão e a abertura de ninhos. As atividades são promovidas mediante agendamento, proporcionando ao visitante uma interação maior e mais direta com as atividades realizadas pelo Tamar no arquipélago.

Desde 2005, o Tamar produz mudas nativas para contribuir com a recuperação vegetal do Arquipélago de Fernando de Noronha. A ação é a primeira iniciativa para recuperar o ambiente terrestre de Noronha desde seu descobrimento em 1503, quando passou por domínio de diferentes nações, resultando numa severa devastação da vegetação nativa. Cuidar do ambiente que cerca as tartarugas marinhas também é uma das preocupações do Tamar.

 

O arquipélago de Fernando de Noronha foi descoberto em 1503, sendo ocupado, em momentos diversos da história, por portugueses, ingleses, franceses e holandeses. Já serviu de colônia correcional e presídio político, além de base militar para os Estados Unidos durante as Guerras Mundiais e o período da Guerra Fria.

Nos registros históricos consta que havia “bandos de tartarugas na ilha e no mar”, situação bem diferente da atual. O meio ambiente foi bastante prejudicado durante séculos de ocupação, quando comer ovos e carne de tartaruga marinha era hábito comum. Como resultado desse passado predatório, Noronha abriga hoje a menor população de tartarugas-verdes entre as ilhas oceânicas brasileiras.

Como chegar

Para Noronha existem vôos diários partindo dos aeroportos do Recife ou de Natal e a viagem dura cerca de uma hora. O Centro de Visitantes do Tamar fica próximo a única rodovia da ilha, BR-363, no acesso a praia do Boldró. É muito fácil chegar e existem várias placas indicativas na BR 363.

Ingresso
Grátis